Transtorno do espectro autista pelo plano de saúde

Se você chegou até aqui é porque quer saber como conseguir o tratamento para o Transtorno do Espectro Autista pelo plano de saúde. Então, leia esse artigo até o final e e saiba mais detalhes.

Antes de mais nada, imagine a seguinte situação: seu filho (a) recebeu o diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA) e, ao procurar a operadora do seu plano de saúde, se depara com a negativa ou limitação do método ou técnica indicados pelo médico assistente.

Contudo, esse não é um caso isolado, pois operadoras de planos de saúde, muitas vezes, negam coberturas de seus planos, alegando que as terapias indicadas, inclusive o método ABA, estão fora do Rol da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) ou, ainda, limitando o número de sessões de determinada terapia a qual o paciente necessita, limitando, desta forma, o tratamento indicado pelo médico assistente.

Transtorno do espectro autista pelo plano de saúde

Ocorre que, recentemente, a ANS aprovou normativa que amplia as regras de cobertura obrigatória de sessões com determinados profissionais para o tratamento/manejo de beneficiários de planos de saúde, que sejam portadores de transtorno do espectro autista e, também, de outros transtornos globais do desenvolvimento.

Posição do judiciário

Em primeiro lugar, o entendimento do Judiciário é de que beneficiários de planos de saúde, com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista têm direito a número ilimitado de sessões com psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos e fisioterapeutas.

Isso porque, não é possível determinar um padrão para tratar o TEA (Transtorno do Espectro Autista). Cada paciente reage de uma forma a cada tratamento.

Portanto, cabe ao médico assistente determinar a melhor abordagem ou método terapêutico e a quantidade de sessões para o tratamento.

Sendo assim, a operadora de plano de saúde deve oferecer o atendimento apto a executar a técnica indicada.

O tratamento foi negado? Saiba como proceder

Desta forma, nos casos em que há negativa por parte da operadora do seu plano de saúde, o melhor a fazer é buscar ajuda jurídica especializada no Direito à Saúde.

Um profissional especializado na área saberá conduzir seu caso da melhor forma e suas chances de conseguir o pretendido aumentam significativamente.

Somos especializados em ações judiciais que buscam o fornecimento completo para o tratamento do TEA.

Ao contrário do que se pensa, o processo é rápido e menos burocrático do que se imagina.

Ficou com alguma dúvida?

Caso tenha ficado com alguma dúvida e queira mais informações, entre em contato conosco clicando no botão do WhatsApp.

Nosso atendimento é 100% online para todo Brasil

Todos os novos processos e liminares são eletrônicos (online).

Portanto, independentemente da cidade ou região onde resida, isso não será obstáculo para seu atendimento.

Nosso escritório está localizado em Porto Alegre/RS, mas atendemos em todo o país, de forma 100% digital, buscando agilidade e eficiência no atendimento.

Para saber mais sobre nossa atuação, clique aqui.

Artigo elaborado por Oliveira Advocacia – OAB/RS sob o nº 12.505 – Somos Especialistas em demandas relacionadas ao Direito à Saúde, atuando exclusivamente em prol dos direitos dos pacientes. Nosso escritório está localizado em Porto Alegre/RS, mas atendemos em todo o Brasil.

Esse artigo possui caráter meramente informativo.

Contato: (51) 3030-7800 | (51) 9.8127-2290

Para saber mais sobre nossa atuação, clique aqui.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Precisando de ajuda?